Sintomas da Apneia do Sono


Sintomas Apneia do Sono

Para identificar a apneia obstrutiva do sono, deve-se notar a presença dos seguintes sintomas:

  1. Roncar durante o sono;

  2. Acordar várias vezes à noite, mesmo que por poucos segundos e de forma imperceptível;

  3. Apresentar paradas da respiração ou sufocamento durante o sono;

  4. Ter excesso de sono e cansaço durante o dia;

  5. Acordar para urinar ou perder urina durante o sono;

  6. Ter dor de cabeça pela manhã;

  7. Diminuir o rendimento nos estudos ou trabalho;

  8. Ter alterações da concentração e da memória;

  9. Desenvolver irritabilidade e depressão;

  10. Ter impotência sexual.

Esta doença acontece devido a um estreitamento nas vias respiratórias, na região do nariz e garganta, que acontece, principalmente, por uma desregulação na atividade dos músculos da região da garganta chamada faringe, que pode estar excessivamente relaxada ou estreitada durante a respiração. O tratamento é feito pelo médico pneumologista, que poderá indicar um aparelho chamado CPAP ou, em alguns casos, cirurgia.

Ela é mais comum em pessoas acima dos 50 anos de idade, e a quantidade e intensidade dos sintomas varia de acordo com a gravidade da apneia, que é influenciada por fatores como excesso de peso e anatomia das vias respiratórias da pessoa, por exemplo.

Tipos de apneia do sono

Existem 3 tipos principais da apneia do sono, que podem ser:

  • Apneia obstrutiva do sono: acontece na maioria dos casos, devido à obstrução das vias aéreas, causadas pelo relaxamento dos músculos da respiração, estreitamento e alterações da anatomia do pescoço, nariz ou mandíbula.

  • Apneia central do sono: acontece, geralmente, após alguma doença que causa lesão cerebral e altera a sua capacidade de regular o esforço respiratório durante o sono, como em casos de tumor cerebral, pós-AVC ou doenças degenerativas do cérebro, por exemplo;

  • Apneia mista: é provocada pela presença tanto de apneia obstrutiva como de apneia central, sendo o tipo mais raro.

Também existem casos de apneia temporária, que pode acontecer em pessoas com inflamação das amígdalas, tumor ou pólipos na região, por exemplo, que podem dificultar a passagem do ar durante a respiração.

Além disto, existem hábitos de vida que aumentam o risco de desenvolver uma apnéia obstrutiva do sono, como o excesso de peso, consumo de bebidas alcoólicas, tabagismo e uso de remédios para dormir.

Como confirmar o diagnóstico

O diagnóstico definitivo da síndrome da apneia do sono é feito com a Polissonografia, que é um exame que analisa a qualidade do sono, medindo as ondas cerebrais, os movimentos dos músculos da respiração, a quantidade de ar qu entra e sai durante a respiração, além da quantidade de oxigênio no sangue.

Este exame serve para identificar tanto a apnéia como outras doenças que interferem no sono. Saiba mais sobre como é feita a polissonografia.

Além disto, o médico irá fazer uma avaliação da história clínica e exame físico dos pulmões, face, garganta e pescoço da pessoa, o que também poderá ajudar a diferenciar entre os tipos de apneia.

Fonte: https://www.tuasaude.com/apneia-do-sono/

#Locação #Venda #BIPAP #CPAP #paraná #curitiba #tratamento #ApneiaObstrutivadosono #Ronco #SAOS #sono #ApneiadoSono #diagnóstico #tiposdeapneia

Posts Em Destaque
Posts em breve
Fique ligado...
Posts Recentes